...............................................................................................................................................

The aim of life is appreciation; there is no sense in not appreciating things; and there is no sense in having more of them if you have less appreciation of them.


..........................................................................................................Gilbert Keith Chesterton
....................................................................................................................................................

segunda-feira, 10 de março de 2008

Novas tecnologias

Entre os parâmetros mais absurdos da avaliação dos professores - e são muitos os absurdos - conta-se este: se o «docente» utiliza ou não as novas tecnologias.

O teorema de Pitágoras é o teorema de Pitágoras. Tanto faz explicá-lo riscando o chão com um pau, como fazendo uma apresentação em Powerpoint. O resultado é o mesmo, cetera paribus. Só que este cetera é mesmo um cetera muito grande, e o modelo de avaliação que o ministério nos quer impor trata-o como se fosse muito pequeno.

7 comentários:

O Bengalão disse...

A leviandade e insensatez que preside a estas definições de critérios está bem presente no exemplo que deste. O que é uma nova tecnologia? Nós percebemos o que o MINED quer dizer. Quer dizer computadores. Mas os computadores só são novas tecnologias para o MINED. Se perguntarmos a um aluno, nascido muito depois da Maria Cachucha ter inventado o computador, ele olha para nós e não percebe. Eu gostaria de dar à Lurdinhas um conselho. Priveligie o uso de sistemas de reconhecimento vocal. É uma tecnologia quase por estrear. E, usada desde o primeiro ano, permite poupar às criancinhas a maçada de aprenderem a ler. Isso é que vai ser sucesso escolar...

PS: Se o Ingenhêro tivesse algum dia aprendido Inglês podia testemunhar a tragédia que foi o uso indiscriminado de "novas" tecnologias para a aprendizagem de uma geração inteira de alunos do Secundário, também eles vítimas de pessoas que acham que as ciências a que elas chamam "humanas" (como se as outras o não fossem) se caracterizam pela passagem directa da tese à engenharia, sem passar pela verificação.

Range-o-Dente disse...

Portanto conclui-se que o teorema de Pitágoras varia com a tecnologia porque só as "novas" lhe permitem chegar.

Tecnologia obsoleta é teorema obsoleto.

Já agora, novas tecnologias quer dizer PowerPoint: um projector de slides em que algumas coisa mexem.

Quando digo que uso um simulador de circuitos, fica tudo a olhar para mim.

"E ''isso'' são se pode pôr no Power Point", perguntam.

Na sala, quando me perguntam de que que programa se trata, respondo que não interessa porque apenas traduz a realidade e o que interessa é a realidade. Mas, já sei, é anti-pedagógico.

.

Paula disse...

Pois. Essa vem na sequência da lógica da esmola dos computadores portáteis vendidos aos professores. O valor real do conhecimento é substituído por superficialidades de pato-bravo (E nem uma simples secretária temos para pôr em ordem a papelada diária com que nos afogam.) Onde é que vamos parar, afinal? Acho que já lá estamos; na "perda antropológica", como dizia o Francisco José Viegas.

dissidentex disse...

Já agora faço uma achega:

um professor que utilize windows como sistema operativo no seu portátil ou que em vez disso utilize lInux em que categoria se enquadra?

José Luiz Sarmento disse...

Se utilizar linux fica com uma classificação mais baixa. O negócio do governo são os negócios e espera-se dos professores que colaborem.

dissidentex disse...

JLS: pois, ok...percebo perfeitamente o que já esperava que fosse a resposta...

setora disse...

Conversa elaborada para mim que nem quadro, daqueles de lousa para giz, tive durante todo o 1º período. Nem luz, nem ar, nem espaço e por cima da cabeça amianto. Muitas cadeiras para anões o que redunda em batalhas no início das aulas a ver quem conquista cadeira que lhe sirva, que não lhe rompa as pernas, as calças ou as meias.
Mundo outro.