...............................................................................................................................................

The aim of life is appreciation; there is no sense in not appreciating things; and there is no sense in having more of them if you have less appreciation of them.


..........................................................................................................Gilbert Keith Chesterton
....................................................................................................................................................

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Médicos no mesmo barco

Não são só os professores que estão debaixo de ataque. Como se pode ler aqui, o projecto deste governo é mais amplo: desprofissionalizar e proletarizar as classes letradas, valendo-se para tal dos dois mais feios vícios da mentalidade portuguesa, que são o anti-intelectualismo e a inveja.
A única «sociedade civil» que este governo reconhece e respeita é o patronato. O resto são «corporações», e quanto mais cedo forem queimadas em auto-de-fé, melhor.

3 comentários:

Paulo disse...

O processo de aniquilação das Carreiras Médicas foi, de facto, iniciado no início dos anos 90Sucessivamente os vários ministros têm deixado o terreno aberto para as seguradoras e a banca poderem dispôr de mão de obra barata que irá estar disponível(e necessitada) para aceitar as miseráveis condições contratuais que lhes darão nos hospitais de que são donos.A seguir será o público a sentir os efeitos da sua gestão "moderna".

Paulo G. Trilho Prudêncio disse...

O blogue está mais bonito; sei que não tem nada a ver com o assunto, mas não resisti.

Parabéns.

Abraço.

Paulo Prudêncio.

Sopro leve disse...

Os ataques já existem e permanecem desde há muitos anos.
O problema é que os indivíduos que constituem a nossa sociedade não ligam aos ataques que são feitos à “casa” dos outros e só quando lhes toca é que acordam.
É, por algum motivo, que profissionais ligados a certas áreas têm escondido a cabeça debaixo da terra ao longo de muito tempo e só agora é que acordaram. Confrontados com lutas tão justas, muitos outros estão contra elas, mesmo não sabendo sequer do que está em causa. Mas isto já se passou ao contrário; os que agora estão a lutar já tiveram posições contra outras lutas muito justas, mesmo não sabendo o que estava em causa.
Tudo isto se deve à robotização que se tem estado a fazer às mentes dos pobres coitados, Portugueses e outros...

Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro
Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário
Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável
Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei
Agora estão me levando
Mas já é tarde
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo

Bertold Brecht