...............................................................................................................................................

The aim of life is appreciation; there is no sense in not appreciating things; and there is no sense in having more of them if you have less appreciation of them.


..........................................................................................................Gilbert Keith Chesterton
....................................................................................................................................................

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Os heróis do dia foram os trabalhadores precários

Ontem à noite diziam os "especialistas" que não se previa grande adesão à greve no Metro do Porto. Não explicitaram, talvez por pudor, o fundamento desta previsão, mas não era difícil de adivinhar: a empresa apoia-se fortemente no trabalho precário.

Mas hoje de manhã, olhando pela janela, não vi circular nenhuma composição. Afinal não tiveram medo, pensei. Depois, saindo de casa em direcção ao centro do Porto, só vi um autocarro a circular, e o trânsito de automóveis não estava mais complicado do que de costume: o número de pessoas a tentar chegar aos empregos nos seus automóveis particulares não estava a causar engarrafamentos. Pareceu-me que o sector privado estava a aderir bem.

Mas quero referir-me especialmente aos trabalhadores precários. Não sei ainda se foram muitos ou poucos os que aderiram à greve, mas sei que foram alguns. Sei também que as suas organizações marcaram uma presença bem visível na luta.

Isto é novo, e talvez marque uma viragem. Não quero tirar mérito aos trabalhadores do sector público nem aos do sector privado que aderiram à greve; e muito menos quero acusar seja do que for os precários que o não puderam fazer.

Mas cada trabalhador precário que fez greve vale por uma multidão, e devia ser contabilizado como tal.

2 comentários:

fjsantos disse...

“Com o Prêmio Dardos reconhecem-se os valores que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. que, em suma, demonstram a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras”.

Para que o prêmio seja reconhecido devemos seguir algumas regras:

Colocar a imagem do selo no blog;
Linkar o blog que nos indicou;
Indicar outros blogs ao prêmio;
Comentar no blog dos indicados sobre essa postagem.

setora disse...

Tem razão. Aqui em Lisboa participei numa manifestação - muitos jovens adultos, precários ou desempregados, muitos acompanhados dos filhos pequenos. Cartazes fortes. Bombos a marcar os passos e sem mandantes.Cantares bonitos de resistências. Há futuro, um futuro diferente